Em defesa da Iniciativa Novas Oportunidades: a qualificação de adultos é uma prioridade

Autores

  • Luís Capucha

Palavras-chave:

Qualificações, Iniciativa Novas Oportunidades

Resumo

A educação de adultos é centenária, mas nunca teve vida fácil. Foi sendo subalternizada, deambulou entre intenções, experiências, avanços e recuos, períodos de maior atividade e outros de escassa dinâmica, normativos levados e por levar à prática e obedeceu a orientações paradigmáticas umas vezes complementares, outras opostas. Com a Iniciativa Novas Oportunidades (INO) despertou para um sonho daqueles que comandam a vida real. Mas agora, meia década depois, em rutura com todas e quaisquer tradições e ao arrepio de todas as referências internacionais, emergem ameaças que se estão a tornar cada vez mais um pesadelo. Este poderia ser o resumo da trajetória da educação e formação de adultos em Portugal, de que aqui daremos conta. Numa primeira parte, com base na bibliografia disponível, far-se-á uma pequena análise da história da educação de adultos em Portugal e dos princípios em que se foram baseando as respetivas políticas, até 2006. Depois, com base em informação estatística e também na observação como participante, analisar-se-á, em tom ensaístico, o período decorrido entre 2007 e 2011, coincidente com o auge da INO. Por fim, enunciar-se-ão alguns dos desafios que a educação de adultos enfrentará no futuro próximo.

Downloads

Publicado

01-10-2013

Como Citar

Capucha, L. (2013). Em defesa da Iniciativa Novas Oportunidades: a qualificação de adultos é uma prioridade. Revista Aprender, (34), 29–65. Obtido de http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/76