Revista Aprender http://aprender.esep.pt/index.php/aprender <p>Revista da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre</p> Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre pt-PT Revista Aprender 0871-1267 Editorial http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/130 <p>Editorial</p> Lorena Anile Elisete Diogo Isabel Muñoz Tatiane Valduga Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 5 6 Nota de abertura http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/131 <p>Nota de abertura</p> Alexandre Martins Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 7 11 "A vontade de ser, move montanhas!" http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/132 <p>Nesta entrevista, a Maria de Fátima Matos (MFM) percorre minuciosamente o seu percurso profissional. De uma forma espontânea, inteligente e cativante, relata‐nos histórias de uma carreira marcada pela humanização, pela resiliência e força de vontade, e, acima de tudo, pelo amor à profissão de Assistente Social.<br>Numa conversa informal, será possível, ao ler esta entrevista, testemunhar que as nossas raízes e a nossa condição social, nunca poderão definir o nosso futuro, a menos que deixemos.</p> Daniel Neves Jéssica Ganhão Elisete Diogo Lorena Anile Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 12 31 Mais que Ensinar, Educar. Mais que uma Comunidade, Uma Família - o TEIP no Agrupamento de Escolas José Régio http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/133 <p>O programa TEIP ‐ Territórios Educativos de Intervenção Prioritária emerge como resposta política dirigida à prevenção e redução do abandono escolar precoce e do absentismo, e da indisciplina, e paralelamente à promoção do sucesso educativo, inscrevendo‐se em 136 agrupamentos/ escolas. Apresenta‐se o projeto TEIP do Agrupamento de Escola José Régio, Portalegre. Um estudo que dá voz aos intervenientes da comunidade escolar, suportado em i) entrevistas aplicadas a cinco atores sociais, a diretora do agrupamento de escolas; a coordenadora do projeto TEIP; a assistente social; a presidente da Associação de Pais do Agrupamento; e um aluno, e paralelamente, em ii) informação documental, literatura específica, legislação e documentos orientadores da unidade orgânica. Sublinha‐se as medidas e ações estratégicas implementadas para dar resposta às problemáticas identificadas junto da<br>população escolar.</p> Joana Silva Luiza Mira Elisete Diogo Tatiane Valduga Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 32 48 O/a assistente social na educação: implicações para uma escola inclusiva http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/134 <p>O Serviço Social desempenha um papel central na intervenção preventiva, assistencial e política na Educação em Portugal. A formação específica do assistente social, as competências especializadas, a metodologia de intervenção e a natureza do trabalho que realiza, tornam‐no um profissional privilegiado para agir, numa perspetiva de inclusão escolar e social, em cinco dimensões: aluno, família, instituição, comunidade e política. Mobilizando literatura de referência, nacional e internacional, propõe‐se apresentar o papel do assistente social no campo da Educação e as suas contribuições, e ensaia‐se implicações para o futuro. Conclui‐se que o profissional tece contributos relevantes no combate às desigualdades sociais inscritas na escola, traduzindo‐se em um ponto de referência para o desenho e desenvolvimento das políticas educativas e inclusivas. Consagra‐se a necessidade do investimento político e de produção de conhecimento científico nestes locais de intervenção.</p> Elisete Diogo Tatiane Valduga Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 49 63 Repensar a prática profissional dos Assistentes sociais em contexto escolar: impactos da COVID 19 http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/135 <p>A transversalidade conjuntural das consequências imprevisíveis emanadas pela emergência da pandemia inscreve‐se em dimensões materiais, socioeconómicas, físicas e psicológicas. No domínio académico e profissional, as implicações refletem‐se, com especial incidência em alunos, famílias e em dinâmicas profissionais transformadas. Intentando identificar as práticas profissionais dos assistentes sociais integrados em contextos escolares e as repercussões da crise sanitária, recorre‐se à aplicação de um inquérito por questionário. Os resultados apresentam significativos constrangimentos no quadro das imposições dirigidas ao meio escolar, nomeadamente os desafios da transferência e adaptação ao teletrabalho e ao ensino à distância, e a insuficiência de respostas ajustadas às necessidades, de alunos e das suas famílias, emergentes e agudizadas neste período. Conclui‐se que este estudo não esgota o assunto, sugerindo‐se a realização de futuras reflexões e investigações no sentido de garantir atempadamente planos de contingência mais eficazes na observância dos direitos dos alunos e das suas famílias, mitigando os impactos negativos das crises. Sublinha‐se a centralidade do investimento na prevenção, traduzindo‐se num trabalho junto da comunidade, condutor do seu fortalecimento e sustentabilidade para possíveis contextos de emergência social.</p> Tatiane Valduga Joana Brinca Elisete Diogo Isabel Muñoz Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 64 84 Prioritizing School Social Workers' Roles and Responsibilities to Combat Oppression in K‐12 Schools: Perspectives from Educators with Antioppressive Orientations http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/136 <p>This study used a subset of data from a larger qualitative research study that investigated antioppressive practices in K‐12 education. Eleven educators with anti‐oppressive orientations provided insight into various ways school social workers can combat oppression in K‐12 schools. A flexible coding approach was used to analyse the data. Findings suggest that school social workers should consider prioritizing the following activities to combat oppression in schools: 1) Provide leadership in social justice work and anti‐ oppressive practice; 2) Increase visibility and integration on campus and in the classroom; and 3) Complement student interventions with psycho‐education and social‐emotional support for teachers. The findings support literature that endorses the utilization of systems change strategies in addition to direct interventions. Implications for school social work practice, research, and education are discussed.</p> Ashley‐Marie Daftary Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 85 99 Resenha http://aprender.esep.pt/index.php/aprender/article/view/137 <p>Turner, D. (eds.) (2021). Social Work and Covid‐19: Lessons for Education and Practice. Critical Publishing Lda. ISBN: 9781913453619</p> Maria João Pena Direitos de Autor (c) 2021 2021-05-26 2021-05-26 100 106